Beech e Holly, a dobradinha dos Florais de Bach para um mundo de Paz

Escultura união dos povos Brugge Belgica

Escultura em parque de Bruges, na Bélgica: paz entre os povos

 

Uma das principais características dos Florais de Bach é que eles são atemporais, ou seja, dirigem-se a questões da alma humana presentes desde o início de sua de sua vinda para este planeta, numa proposta de aprimoramento.

A bela trama de Elizabeth Jhin retratada na novela da Rede Globo, Além do Tempo, é uma boa oportunidade para observar este aprendizado em ação. Primeiramente, numa época passada, temas de ódio, desejo de vingança, preconceitos diversos, ciúmes doentios, ganância e possessividade, dentre outros, regeram as vidas dos personagens, culminando em finais trágicos.

Posteriormente, inovando na telinha, a autora dá um salto no tempo de 150 anos para reunir estes mesmos personagens em circunstâncias atuais. As emoções, os resgates, aprendizados são os mesmos…Serão que eles irão conseguir crescer em amor e aceitação do próximo e das circunstâncias adversas da vida?

Acompanhar esta trama faz-nos refletir sobre nossas próprias questões e dificuldades. Há quanto tempo sofremos com preconceitos? Há quanto tempo existe o ódio, a ganância, o desejo de vingança? Quanto tempo levaremos para aprender a nos amarmos e aceitarmos, verdadeiramente, uns aos outros?

O advento dos Florais de Bach, no século passado, foi um ato de compaixão divina, para facilitar, a nós humanos, o desenvolvimento destas virtudes, antes mesmo de morrer…

No entanto, tem floral de Bach que ninguém quer tomar. Um deles é Beech: floral para aqueles que querem ver a beleza e a perfeição sempre a seu lado. Tudo que foge a isto, eles repelem. Assim, estas pessoas têm tendência a serem demasiadamente críticas, intolerantes, ou mesmo, preconceituosas. Ora, quem quer admitir ser preconceituoso, intolerante e crítico. Difícil, não é mesmo?  Daí a impopularidade de Beech…

A bem da verdade, quem nunca foi vítima ou percebeu-se preconceituoso, que atire a primeira pedra

Bosque de Beech árvores e raízes

Bosque de Beech com suas raízes expostas

Beech com raízes expostas Crickhowell

Antiga Beech em Crickhowell – País de Gales

Beech é feito a partir das flores de uma árvore belíssima, majestosa e alta, conhecida como faia. Seu plantio era comum nas propriedades da nobreza e nos mosteiros europeus.

Os bosques de Beech são locais lindos, sombreados, que inspiraram as naves das catedrais. A mudança das cores de suas folhas, no outono, oferece um espetáculo de tirar o fôlego. Toda a árvore é associada ao saber, a busca da Luz, do conhecimento e da Verdade.

O problema é que, onde elas crescem, não cresce nada embaixo. Beech “pega” a luz do sol só para si, como se isto fosse um direito unicamente seu. É como ela dissesse:

Para juntar-se a mim, só sendo tão bela quanto eu, tão alta e esguia como eu, tão culta,  tão nobre, tão “etc” como eu…A Luz é minha – só eu sei a verdade.

Assim, coitados dos seres menores da floresta!! Só têm chance de adentrarem o terreno das Beeches quando e enquanto elas estão sem folhas…Depois, é morte certa!

Foi isto que chamou a atenção de Edward Bach; a questão da separatividade dos bosques de Beech, contrastando com sua beleza altiva. Outra coisa, é que, por restringirem este espaço a só elas, o solo vai-se tornando fofo, em função das folhas, que caem no outono. Terminam tombando. É comum ver árvores de Beech caídas e raízes totalmente expostas.

Bosque de Beech árvore caída

A árvore caída

Moral da estória: a separatividade não se sustenta na verdade, ou seja: a Luz é um direito de todos, ou, ainda, o céu é para todos

Mais tarde o Dr Bach percebeu uma outra coisa…Havia uma plantinha, na verdade, um arbusto, que ousava crescer nos bosques de Beech. Suas folhas, lustrosas e firmes, retorciam sua borda, formando espinhos, de modo a amplificar os pequenos raios de sol que passavam pelo denso dossel do bosque. Este era Holly, o azevinho, tão popularizado nas guirlandas e enfeites de Natal.

Holly crecendo junto a Beech 1

Holly crescendo “no pé” de Beech

Holly no bosque de Beech 1

Arbusto de Holly em meio a um bosque de Beech

Holly em bosque de Beech 2

Arbustos de Holly em bosque de Beech

Holly não gosta de crescer sozinho. Normalmente, encontramos feixes de brotos crescendo a partir da raiz e seus galhos entrelaçam-se uns aos outros como num abraço. Holly busca união…

O interessante ainda, é que, suas folhas não ficam espinhentas quando recebem sol. Só quando estão privadas deste. Ou seja, Holly cria os espinhos para amplificar a Luz quando está na escuridão. Ele é o antídoto e o par perfeito para Beech, pois onde há separatividade, intolerância e preconceito, só muita Luz para que possamos enxergar a Verdade que une a todos nós – o Amor, o verdadeiro amor fraterno.

Beech e Holly a dobradinha dos florais de Bach para um mundo de Paz

Portanto, os dois juntos, Holly e Beech, são a dobradinha dos Florais de Bach, para o desenvolvimento de um mundo de Paz, para o desenvolvimento da tolerância e aceitação incondicionais.

Nada mais atual para os dias de hoje…

Assim, que possamos espalhar, cada vez mais, suas bênçãos no mundo!

A paz começa entre nós

A Paz começa entre nós – dizeres em um centro de refugiados na Bélgica

 

Esse post foi publicado em Dicas de florais e marcado , , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Beech e Holly, a dobradinha dos Florais de Bach para um mundo de Paz

  1. Vera Lucia Pickler disse:

    Querida Rosana, que sincronicidade… hoje mesmo assistindo a novela me doeu o ódio e desejo de vingança da filha contra a mãe… isso gerou um papo legal com minha mãe, sobre a questão do que trazemos de outras vidas…
    Obrigada pelo seu post!
    Beijos e feliz Ano Novo!!!

    • Rosana Souto disse:

      Obrigada, Vera! Além do Tempo tem sido uma bela oportunidade de aprendizado sobre os estados emocionais e mentais negativos abordados pelos Florais. Viva o nosso querido mestre, Dr Edward Bach, que deixou-nos estas bençãos! Bjs e um lindo 2016 para você e sua família!

  2. Maria Siqueira disse:

    obrigada Rosana Souto…. amei saber mais sobre Holly e Beech … Um brinde para meu desenvolvimento em final de 2015… Seja sempre abençoada e protegida …

    Feliz Ano Novo!!!!

  3. Sasha disse:

    Obrigada por compartilhar conosco este lindo texto. Felicidades neste Ano Novo! Paz para todos nós!

  4. Lígia Maria Philippi Sens disse:

    Que lindo e apropriado texto para este final de ano!
    Obrigada querida comadre.
    Que 2016 seja um Ano de Paz, de tolerância, de amizade, fraternidade e de muito amor pra todos nós e pra toda a humanidade.
    Um Feliz e abençoado Ano Novo!
    Grande beijo.
    Lígia&Márcio e Mariana

    Enviada do meu iPhone

    >

  5. Maria Eduarda disse:

    Gostaria de tomar Beech, mas toda vez que eu tomo, fico com dor de cabeça. O que você sugere quanto a isso?

    • Rosana Souto disse:

      Olá, Maria Eduarda
      Sempre recomendo a utilização de uma fórmula de emergência ( 5 Flower/Rescue ou outra ) na abordagem de padrões comportamentais mais arraigados, além de outras essências que possam facilitar este processo. No caso de Beech, Holly é fundamental…Boa sorte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.